Fair Value

Fair Value: avaliando ativos e passivos com precisão

A avaliação a Valor Justo da ação, referida como Fair Value no inglês, desempenha um papel crítico na contabilização  de ativos, especialmente à luz da regulamentação vigente, como a CPC-10. 

Em empresas estruturadas como ‘Sociedade Anônima’ com capital fechado, a precisão na avaliação do Fair Value é ainda mais desafiante, considerando que o preço das ações não pode ser calculado a partir do valor definido na bolsa de valores. 

Por essa razão, para compreender os caminhos possíveis para calcular o valor justo das ações,  é essencial explorar os diversos métodos e nuances que se encaixam na realidade de cada negócio. Continue a leitura e entenda mais:

O que é Fair Value?

O termo “Fair Value” é uma expressão comum no mundo financeiro, muitas vezes associada ao “preço justo”. No entanto, sua definição vai além disso. 

Na contabilidade e nas finanças, representa o valor adequado para um ativo que está sendo vendido ou o valor apropriado para um passivo que está sendo transferido. Não se trata apenas de um preço de venda típico, mas sim de uma avaliação precisa e imparcial.

No contexto brasileiro, a adoção das normas contábeis internacionais (IFRS) trouxe à tona o CPC 46, que corresponde ao IFRS 13 (Fair Value). Conforme essa norma, o valor justo é definido como o valor que seria obtido na venda de um ativo ou o valor pago na transferência de um passivo em uma transação não forçada entre participantes do mercado na data da avaliação.

Essa abordagem busca determinar o valor de mercado de um ativo ou passivo em um determinado momento, em conformidade com as disposições estabelecidas nos artigos 183, VII e 184, III, da Lei 6.404/1976 e na Lei 11.638/2007.

O valor de ativos e passivos pode variar rapidamente devido às flutuações do mercado. Por isso, é essencial realizar avaliações precisas e em tempo hábil. A data da avaliação é fundamental, pois reflete o valor atual, destacando a importância de uma análise cuidadosa.

O que é avaliação de valor justo?

Essa avaliação é uma prática de mensuração do valor justo de ativos, passivos ou instrumentos financeiros. Ela se baseia no preço que seria obtido em uma transação de compra ou venda, considerando condições de mercado atuais. 

É fundamental destacar que o conceito de Ajuste a Valor Presente (AVP) nem sempre está diretamente relacionado ao valor justo a ser pago pelos bens colocados à venda. Esses aspectos devem ser analisados de acordo com a legislação vigente

Na mensuração de ativos e passivos, deve-se levar em consideração diversas características, tais como:

  • O mercado principal e secundário, relacionados ao ativo ou passivo.
  • As condições de uso do ativo.
  • A localização física do ativo.
  • Quaisquer restrições, se aplicáveis, que possam afetar a venda ou uso do ativo.

A diferença entre valor justo e valor de mercado

É comum que as pessoas confundam os conceitos de valor justo e valor de mercado, mas eles diferem em detalhes importantes.

O valor justo é determinado por meio de métodos estáticos  e representa o valor atual do ativo ou passivo na data da avaliação. Por outro lado, o valor de mercado é calculado com base em indicadores de mercado.

Vale destacar que, em algumas avaliações de ativos, o valor de mercado é utilizado como referência para chegar ao valor justo. Portanto, embora valor justo e valor de mercado não sejam sinônimos, eles podem trabalhar em conjunto ou até mesmo convergir para o mesmo resultado.

A importância de calcular o valor justo das ações em uma startup em crescimento

Startups em crescimento enfrentam uma série de desafios, desde atrair investidores até motivar equipes e tomar decisões estratégicas. 

Nesse cenário, o cálculo do valor justo das ações é fundamental, especialmente quando se trata de programas de incentivos de longo prazo (ILPs) relacionados a equity, como Stock Options, Partnership, Phantom Shares e Performance Shares. 

Este cálculo também é um indicador crucial da saúde financeira da startup, refletindo seu valor e potencial no mercado.

Para startups que planejam futuras rodadas de financiamento, é vital avaliar o impacto de um option pool no valor justo das ações. Este pool é reservado para futuros colaboradores e desempenha um papel crítico no planejamento estratégico e na valoração da empresa

Aspectos fundamentais na contabilização correta do Fair Value em ILPs:

  • Precisão na mensuração do Fair Value: adotar métodos de avaliação apropriados, como Black-Scholes, adaptados às características específicas dos ILPs.
  • Reconhecimento e classificação adequados: diferenciar corretamente entre passivos financeiros e instrumentos patrimoniais com base na natureza específica de cada ILP.
  • Consideração de eventos significativos e períodos de vesting: monitorar quaisquer eventos significativos que possam impactar o valor justo e entender claramente os gatilhos e o período de vesting associados aos ILPs.
  • Desafios na valoração: reconhecer e abordar os desafios na projeção de resultados e na determinação do valuation, especialmente em empresas em estágios iniciais ou que ainda não geram lucro significativo.
  • Consistência nas projeções e modelagem: Manter consistência e cautela nas projeções financeiras para prevenir distorções contábeis.
  • Implicações tributárias e trabalhistas: Entender as implicações tributárias e trabalhistas associadas aos ILPs para assegurar uma contabilização correta e completa.

Para startups que almejam um crescimento sustentável e bem-sucedido, a determinação do valor justo das ações não é apenas uma prática financeira, mas sim um alicerce estratégico fundamental.

Um exemplo prático da importância de uma contabilização precisa de ILPs pode ser visto no caso da startup Pipo Saúde

Em 2021, a empresa enfrentou o desafio de revisar os registros contábeis das opções de compra de ações oferecidas aos seus colaboradores. Para enfrentar essa questão, a Pipo Saúde contou com o apoio especializado da KPMG e investiu na especialização de sua equipe financeira

Esse esforço resultou em uma correção das lacunas contábeis existentes e na organização adequada dos registros financeiros da empresa.

Para entender melhor este caso e aprender com as soluções aplicadas pela Pipo Saúde, assista ao webinar completo, onde esses desafios e soluções são discutidos em detalhes.

Como calcular o valor justo de uma empresa? Métodos para calcular o fair value

Conheça alguns dos métodos mais utilizados para realizar o cálculo correto do valor justo de uma empresa.

Funcionamento do modelo Black Scholes

O modelo Black-Scholes foi desenvolvido por Fischer Black, Myron Scholes e Robert Merton na década de 1970, e  introduziu uma abordagem inovadora para determinar o preço justo das opções.

Uma das bases desse  modelo é a consideração da distribuição log-normal dos preços dos ativos subjacentes. Isso significa que o preço dos ativos segue uma curva de sino, com uma volatilidade constante. 

A volatilidade do ativo subjacente é um fator determinante na precificação das opções. Quanto maior a volatilidade, maior a probabilidade de a opção ser exercida e, portanto, maior o seu preço. Essa relação direta entre volatilidade e preço das opções é um dos pilares do modelo.

Apesar de sua relevância na teoria financeira moderna, o modelo Black-Scholes não está isento de críticas e limitações. Uma das principais críticas é sua incapacidade de considerar eventos extremos e inesperados, como crises financeiras. 

Esses eventos podem levar a preços desajustados no mercado de opções, o que pode afetar negativamente os investidores que confiam cegamente no modelo.

Além disso, essa fórmula assume que a volatilidade do ativo subjacente é constante ao longo do tempo. Embora essa seja uma simplificação útil, a volatilidade real dos mercados pode variar significativamente. 

Fórmula do Black & Scholes

Funcionamento da Fórmula de Benjamin Graham

A Fórmula de Graham, também conhecida como o “Modelo de Graham,” é uma ferramenta desenvolvida por Benjamin Graham, uma figura lendária no mundo dos investimentos e mentor de Warren Buffett. 

Esta fórmula oferece uma abordagem sistemática para determinar o valor intrínseco e justo das ações, o que a torna uma ferramenta inestimável para investidores.

A fórmula em si é relativamente simples:

Valor Intrínseco (VI) = √ (22,5 x LPA x VPA)

Para calcular o preço justo da ação de uma empresa usando a Fórmula de Graham, siga estas etapas:

  • Encontre o lucro por ação (LPA): O LPA representa o lucro líquido gerado por ação e pode ser obtido nos relatórios financeiros da empresa, como a demonstração do resultado. É um indicador fundamental do desempenho financeiro da empresa.
  • Determine o valor patrimonial por ação (VPA): O VPA relaciona o patrimônio líquido da empresa ao número de ações em circulação. Essa informação pode ser encontrada nos relatórios financeiros da empresa ou em fontes confiáveis de análise financeira.
  • Aplique a fórmula de graham: Com o LPA e o VPA em mãos, insira esses valores na fórmula: Valor Intrínseco (VI) = √ (22,5 x LPA x VPA).
  • Calcule o preço justo da ação: O resultado obtido é o Valor Intrínseco (VI), que representa o preço justo da ação com base na Fórmula de Graham.
  • Comparação com o preço de mercado: Finalmente, compare o Valor Intrínseco (VI) com o preço de mercado atual da ação. Isso ajudará você a determinar se a ação está subvalorizada (se o preço de mercado for inferior ao VI), supervalorizada (se o preço de mercado for superior ao VI) ou sendo negociada a um preço justo (se o preço de mercado estiver próximo ao VI).

Essa análise oferece aos investidores uma base sólida para tomar decisões informadas sobre compra, venda ou manutenção de ações, com base em uma avaliação fundamentada do valor intrínseco da ação.

Como aplicar o Fair Value para potencializar programas de ILP

A aplicação do Fair Value em programas de Incentivo de Longo Prazo (ILP) é essencial para garantir a eficácia desses programas. 

O cálculo do valor justo das ações oferece uma base confiável para a distribuição de equity, assegurando que os colaboradores sejam recompensados de forma justa e proporcional ao valor que trazem para a empresa.

Processo de Aplicação:

  • Avaliação de ativos: Utilize métodos como o modelo Black-Scholes ou a Fórmula de Graham para calcular o valor justo das ações. Essa avaliação precisa ser atualizada periodicamente para refletir as mudanças no mercado e na empresa.
  • Transparência na comunicação: Compartilhe com os colaboradores como o valor justo é calculado. Isso aumenta a confiança no programa de ILP e incentiva a participação ativa.
  • Alinhamento com objetivos empresariais: Certifique-se de que os critérios para a distribuição de equity estejam alinhados com os objetivos de longo prazo da empresa. Isso garante que os colaboradores sejam recompensados não apenas pelo desempenho individual, mas também pela contribuição para o sucesso da empresa.
  • Flexibilidade e adaptação: Seja flexível para ajustar o programa de ILP conforme a empresa cresce e as condições de mercado mudam. Isso ajuda a manter o programa relevante e valioso para os colaboradores.

Implementação e gestão de ILPs: os próximos passos para empresas que distribuem equity

Para empresas que compartilham  o equity, a implementação e gestão eficiente de programas de Incentivo de Longo Prazo (ILP) é fundamental. 

Nesse contexto, o Basement se destaca como uma ferramenta que  integra e automatiza processos da área societária, financeira, contábil e de recursos humanos.

Com a capacidade de gerenciar diversos contratos de equity e a facilidade de realizar operações de outorga e transferências de ações, o  Basement simplifica processos que antes eram complexos e demorados. 

Além disso, a centralização de documentos em um repositório organizado e o armazenamento seguro na nuvem oferecem facilidade no acesso e na gestão das informações. 

Sendo assim, avaliar ativos e passivos pelo Fair Value se tornou uma prática essencial, especialmente para empresas que não estão listadas em bolsa, onde a avaliação de ações é mais desafiadora. Essa abordagem oferece uma visão mais realista e atual do valor da empresa, crucial para decisões estratégicas e para atrair investimentos.

Para mais informações sobre como o Basement pode ajudar na implementação e gestão de programas de Incentivo de Longo Prazo (ILP), visite nosso site e descubra nossas ferramentas e recursos. 

Quer saber mais?
Fale com um de nossos consultores!

Inscreva-se e fique por dentro dos melhores conteúdos

Não se preocupe, nós nunca te enviaremos spam, ok?  😉

Histórias de Sucesso

plugins premium WordPress

Conheça as histórias dos nossos clientes!

Acesse nossa página de cases e confira como o Basement vem descomplicando a rotina societária das empresas.

Quero Saber Mais